24 de abr de 2011

  
A primeira vez em Rishkesh

Estive em Rishkesh no final da minha primeira viagem à Índia, em abril de 2009. Foi a última cidade que visitei, e confesso que estava esgotada, muito cansada mesmo! Após uma viagem de trem de aproximadamente sete horas, com uma critatura de turbante que não parava de me olhar a viagem inteira, cheguei em Haridwar, para pegar um carro e viajar para Rishkesh. Ok, vou confessar que quando cheguei lá, e fui deixada no hotel eu tive uma crise histérica, pois não aguentava mais ouvir tantas buzinhas na rua e meu quarto era de frente para um rua mega movimentada.

Resolvi manter a calma e solicitar que meu quarto fosse trocado, lógico que o atentende do hotel ficou muito tocado com as minhas lágrimas e prontamente arrumou outro quartinho, mais escondido para mim! Oba! Bom, consegui dormir, por 12 horas! Acho que estava precisando mesmo!

Acordei na manhã seguinte e fui procurar algum lugar para praticar Yoga, e no próprio hotel tinha aula, resolvi experimentar. Foi legal, nada de mais para uma primeira aula de Yoga na Índia, mas tudo bem, eu poderia procurar outros lugares para praticar. Tomei um belo café da manhã, arrumei a mochila (eterna companheira), duas garrafas de água, boné e fui descobrir este novo território.

Realmente próximo ao hotel não tinha muita coisa, mas caminhando um pouquinho fui surpriendida por uma enorme ponte! Sim, a Ram Jhula, ponte sobre o Rio Ganges que foi construída na década de 1980. Lá estava ela, linda, maravilhosa e cheia de possibilidades novas! A partir daí, foi só alegria!

Muitos estudantes, de diversas nacionalidades, e uma brasileirada de peso, e olha que a época, abril, não lá muito famosa por receber grupos brasileiros, então é o pessoal que mora lá mesmo. Logo senti que era um lugar que precisava voltar! E que bom que terei esta nova oportunidade!!! Foi muito legal, foram só sete dias, mas muito bem aproveitados. A sensação de acordar, pegar a mochila e sair para fotografar as pessoas, os templos, tentar captar a energia do lugar é algo muito especial, foi uma experiência incrível!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário