13 de mai de 2011


Listas e mais listas!


Não é fácil organizar uma viagem, ainda mais quando se planeja passar seis meses fora!!! Se servir para alguma pessoa vou escrever aqui algumas dicas, um pouco sobre a experiência de se organizar sozinha uma temporada de estudos fora! Vamos lá! 

A primeira coisa é estudar um pouco sobre a localidade que se está indo, ver o clima, etc, isso todo mundo já sabe! Se você for procurar uma escola, um ashram é preciso entrar em contato via email! E pode ficar esperando, que eles demoram mesmo para responder! Isso até faz parte, porque eles precisam verificar o seu real interesse!  Então, chuva de emails!!!! Feito isso, chegou a hora dos cronogramas, eu faço assim, listo tudo que eu preciso fazer: visto, vacinas, seguro saúde, cartões de crédito internacionais, e claro, se for preciso resolver algo maior, no meu caso tive que mandar o carro para Porto Alegre, ver documentos, e coisas assim! Escreva a data limite de cada uma destas atividades e coloque em negrito/sublinhado na agenda para não se perder nas datas! 

Depois vem as listas, eu faço lista de tudo, até lista da lista que tenho que fazer! Explico: Faça uma lista de todas as atividades, e uma lista de tudo que você tem que levar, por áreas, roupas, documentos, coisas para curtir durante o vôo, produtos que só existe aqui, enfim, liste tudo, até aquilo que talvez você não vai usar, aí é só riscar depois! É bom também fazer um planejamento de quanto você gasta por dia, e se o local onde você vai tem a possibilidade de sacar dinheiro! Converse com pessoas que já estiveram na cidade; eu por exemplo recebi uma dia de levar sabão de cocô para lavar as roupas em função da cor da água que amarela tudo! Super dica!

Depois disso é só contar os dias, e rever várias vezes as listas, sempre acrescentamos algo de última hora! 

Boa viagem!

3 de mai de 2011


Caminho do coração.

Hoje tive um grande “insight” daqueles que fazem a gente enxergar a vida de uma maneira bem diferente. Percebi que meu funcionamento estava sendo somente pelas vias cerebrais (leia-se racionais), e que eu precisava ser mais emoção.

Ao me deixar guiar pela razão, sinto que vou somente a uma camada do meu ser, algo que está muito perto da superfície; é uma forma que encontrei de me proteger, de me armar contra julgamentos e contratempos. É lógico, ler um texto, copiar uma aula (sim...a gente faz isso!!!), é muito mais fácil, porque alguém ali já se arriscou, já colocou a cara a tapa, e eu, bem bela vou lá e usufruo livremente daquele conceito que já passou por algum tipo de provação. Criar, é bem mais difícil. Podemos e devemos usar nossas referências, mas que isso não seja a primeira saída.

Mas vamos um pouco mais profundo, quando acordo de manhã e tenho um dia cheio pela frente, muitos atendimentos, aulas, e esta correria diária; se foco minha atenção e energia para estas atividades, realmente o dia fica pesado. Mas se consigo me conectar a uma força superior, algo que está além do racional (que pensa em quantas horas, qual o melhor caminho, o que eu tenho que levar, vai dar tempo?!...) e me dou conta que tenho ali uma missão a cumprir, tudo muda de figura. Estou indo colaborar para que uma pessoa se sinta melhor, posso dar um pouco de tudo que sei e aprendi para alguém! DOAR! E não somente reservo o direito a se sentir um missionário a quem trabalha somente na área de saúde, mas todos nós em que trabalho for, temos a responsabilidade de fazer a roda girar. Sem o nosso trabalho não existiria a evolução.

Mas por favor, não se deixem levar somente pelo racional, sintam mais, vivam mais, se entreguem mais,arrisquem mais. Só assim teremos um exército de combatentes realmente forte e empenhados, que escutam o caminho do coração, não da razão.

E digo mais, quando estiverem com seus grupos, ou preparando uma aula, uma palestra, não saiam correndo buscando livros e anotações, sentem, meditem, escutem o que vem de dentro, do que você já sabe e experimentou. Podem ter certeza que o que será conduzido terá um efeito muito maior em quem tiver a oportunidade de receber, isso se você não você não escutar de um aluno: Nossa!!! Parecia que você estava falando só para mim! :)