7 de mar de 2012




A volta das voltas!

Sim, estou voltando a escrever no meu querido blog!

Talvez por uma enorme necessidade de compartilhar os momentos da minha vida, ou mesmo para na ação da escrita, organizar melhor todas as ideias dentro de minha cabeça. A volta da Índia, representou uma nova perspectiva no meu caminho. Confirmações e acertos de todas as escolhas que fiz, que me levaram ao universo do oriente e o acesso ao tesouro milenar desta cultura tão nobre.

O trabalho que já desenvolvia foi acrescentado de muito mais confiança, é como se todo aquele conhecimento que recebi em aulas, cursos e palestras, agora estava sendo metabolizado dentro de mim; foi um verdadeiro aprendizado interno.

Já fazem 5 meses desde então, e agora me vejo frente a um novo desafio. Um chamado para enfrentar uma outra expedição, mas desta vez, não vou longe, na verdade estou voltando.

Decidi retornar a viver em minha terra Natal, em Porto Alegre. Esta decisão implicou uma série de "desatar de nós" que eu mesma havia criado. Mas ao olhar internamente percebi que o  que havia antes deixado para trás, hoje estava me fazendo uma falta imensa. Mesmo trabalhando todas as questões filosóficas e me fortalecendo a ponto de estar totalmente feliz e plena em minha própria companhia, senti que a minha presença fazia muita diferença na vida de outras pessoas. E estas pessoas são hoje tudo que há de mais valoroso para mim: meus pais.

A matemática da vida é traiçoeira, começamos a pensar em anos... quantos anos ainda tenho para desfrutar a presença deles? Espero que ainda muitos, mas estando longe fica tudo mais preocupante.

Cuidar dos pais é uma ação dharmica, uma bem-aventurança. É como se estivéssemos de alguma forma agradecendo pelo nosso nascimento. Acredito que as pessoas que o fazem com amor são gratificadas com muito, mas muito mais amor. Escolhas fazem parte da nossa vida, o livre arbítrio é a nossa porcentagem de ousadia e coragem. Sempre ouvi de pessoas conhecidas que eu era alguém de coragem: Você saiu de casa muito cedo e foi morar numa barraca na beira da praia... ir sozinha explorar a Índia... você é corajosa mesmo! E agora me vejo à frente a um dos maiores desafios: sair de São Paulo, ficar longe do meu companheiro, amigos, e resgatar uma nova vida que há 4 anos deixei para trás.

Encaro uma jornada de reestruturação emocional. Me doar, de corpo e alma a esta nova etapa. Em 4 anos esta será minha quinta mudança de casa. Cada vez, estou reduzindo mais o número de coisas que carrego. 

Se vier uma sexta acho que uma sacolinha ecológica já vai dar conta do recado!!!

Prometo que vou manter todo mundo atualizado, e quem sabe, ajudar aqueles que esteja passando por uma fase parecida em suas vidas!

Segue um pensamento do querido Swami Dayanada:

"Uma vida com uma organização menos artificial pode colocar o homem em seu próprio colo mais vezes do que ele poderia desejar e, nesses momentos solitários, ele pode descobrir mais sobre si mesmo". 

Vamos?


3 comentários:

  1. Querida!!!! Fique bem :) faça quantas mudanças forem necessárias para sua evolução...Desejo td de bom pra vc Bah!!! PS: Já combinamos que virá participar de um evento por aqui hein!!! Beijos :)

    ResponderExcluir
  2. Combinado querida!!! Antes de ir embora eu quero visitar Nova Gokula, quando for te aviso que passo para te dar um beijo!!!!

    ResponderExcluir
  3. Amiga, mudanças são necessários e que bom que vc pode optar.
    Te desejo muita sorteee!
    Um beijo e muit aluz no seu caminho!
    Namaste!

    ResponderExcluir